sábado, 5 de dezembro de 2015

O que é a democracia?


A Democracia -“demos (povo)+kratos (governo”)  - é um regime de governo em que o poder de tomar importantes decisões políticas está com os cidadãos (povo), direta ou indiretamente, por meio de representantes eleitos — sendo esta a forma mais usual nas democracias modernas. Uma democracia pode existir num sistema presidencialista ou parlamentarista, republicano ou monárquico.

As Democracias podem ser divididas em diferentes tipos, baseados nas seguintes distinções: a distinção mais importante acontece entre democracia direta (algumas vezes chamada “democracia pura”), onde o povo expressa a sua vontade por voto direto em cada assunto particular, e a democracia representativa (algumas vezes chamada “democracia indireta”), onde o povo expressa a sua vontade através da eleição de representantes que tomam decisões em nome daqueles que os elegeram.

Outros elementos importantes na democracia incluem exatamente quem é “o Povo”, isto é, quem terá direito ao voto; como proteger os direitos das minorias contra a “tirania da maioria” e que sistema deve ser usado para a eleição dos representantes ou dos governantes.

A democracia direta refere-se ao sistema onde os cidadãos decidem diretamente cada assunto por votação. Foi esse o sistema adoptado pelos atenienses quando, na antiguidade, fundaram o primeiro regime democrático. A democracia direta torna-se cada vez mais difícil, e vai aproximando-se cada vez mais da democracia representativa, quando o número de cidadãos cresce. 

É questionável se já houve algum dia uma democracia puramente direta de qualquer tamanho considerável. Na prática, as sociedades de qualquer complexidade sempre precisam de uma especialização de tarefas, inclusive das administrativas; e, portanto, uma democracia direta precisa de oficiais eleitos. 

Em Portugal a eleição do Presidente da República é feita por voto direto e podem realizar-se referendos para que os cidadãos decidam, também por voto direto, questões importantes que tenham implicações profundas na forma como a sociedade se vê a si própria e aos valores fundamentais.

Com o desenvolvimento tecnológico, principalmente ao nível da informática e das tecnologias da informação e da comunicação, podem pensar-se formas de democracia direta que usem as tecnologias para aproximar os cidadãos das decisões políticas, quer através da disponibilização de informação, credível e exaustiva, sobre os atos políticos e administrativos do Estado, como, também, através da promoção da participação política com base nas plataformas tecnológicas ao dispor da sociedade (redes sociais, petições online, voto eletrónico, etc.).

FONTE: Wikipédia

Nenhum comentário:

Postar um comentário